Você já conhece as melhores marcas de cerveja brasileira?

Apesar de muitos dos grandes rótulos de cerveja serem internacionais, principalmente de países europeus, para nossa alegria, a quantidade de cervejas nacionais vem crescendo cada vez mais! Mas você já conhece as melhores marcas de cerveja brasileira 

Se ainda não conhece, então esse material é o que você precisava! Neste top 3, vamos mostrar quais são os principais rótulos nacionais, de acordo com o Ratebeer, a principal fonte de pontuação de cervejas do mundo. Também vamos contar o motivo dessas brejas se destacarem no mercado e ainda indicar algumas outras que têm se destacado. 

E se você se está por dentro das melhores marcas de cerveja brasileira, temos certeza que essa lista vai ajudar você a conhecer um pouco das brejas tupiniquins! 

Bora lá?   

Dogma 

A Dogma é uma cervejaria nova. Seu lançamento foi no ano de 2015, com a junção de três cervejarias ciganas que buscavam melhorar a distribuição de suas bebidas: Serra de Três Pontas, Noturna e Prima Satt. Mas não é porque ela é nova que não tem qualidade. 

Logo em seu primeiro ano de vida, a Dogma foi premiada pela Ratebeer como a melhor cervejaria brasileira do ano! 

Orfeu Negro, uma típica Russian Imperial Stout, é a maior prova de qualidade da Dogma. Com 12% de álcool, ela traz aromas de café, chocolate e baunilha.  

Colorado 

Talvez essa paulista de Ribeirão Preto seja uma das marcas mais famosinhas ultimamente, principalmente depois que a Ambev comprou a cervejaria, em 2015. Mas nem por isso sua qualidade é menor do que outras.  

O mais interessante é que a cervejaria abriu não com um, mas com oito tipos diferentes de chops. Todos marcados por:  

  • Alto teor alcoólico  
  • Lupulados 
  • Não filtrados
  • Ingredientes brasileiros 

Foi bebendo na fonte cervejas clássicas e fazendo releituras com ingredientes nacionais que o urso conquistou seu lugar no topo do mercado. 

E o que faz da Colorado uma das melhores marcas de cerveja brasileira é justamente seu processo de fabricação: “natural, manual, artesanal, com ousadia e originalidade”.  

Tupiniquim 

Inovação e ousadia. Esse é o lema de um dos rótulos nacionais mais premiados nos últimos anos.  

Vencedora do Festival Brasileiro da Cerveja de 2015Copa Cerveza de América 2015 e South Beer Cup 2014, a Tupiniquim se destaca principalmente pela qualidade e originalidade de suas cervejas.  

O que faz da dela uma das melhores marcas de cerveja brasileira é seu processo de fabricação, que conta com uma cuidadosa seleção de ingredientes, além da diversidade de tipos de cervejas fabricadas (são cerca de 35!). 

 

Indicações de marcas de cerveja brasileira

Amazon Beer 

Amazon tem se destacado no mercado nacional de brejas com rótulos premiados em grandes eventos, como: Concurso Brasileiro de Cervejas, International Beer Challenge e South Beer Cup. 

E segundo a própria marca, os segredos mais valiosos para o processo de fabricação são os cuidados especiais em cada etapa da produção e a ausência de aditivos químicos. 

Dom Haus 

Mais do que cervejas de qualidade, um dos maiores propósitos da Dom Haus é proporcionar momentos únicos.  

Os dois maiores diferenciais que qualificam as brejas da Dom são os ingredientes altamente selecionados e a importação deles pelos melhores fornecedores do mundo! 

 

Agora que você já conhece algumas das melhores marcas de cerveja brasileira, que tal colocar seu paladar tupiniquim em ação? Com o The Beer Planet Club você recebe essas e diversas outras cervejas de todo o mundo no conforto da sua casa!

Cervejas Trapistas – você conhece as cervejas fabricadas por monges?

Por Rodolfo Bosqueiro
@umami.sommelieria

Quando você pensa em mosteiros, qual a primeira coisa que lhe vem a cabeça? Monges vestindo suas longas donkas, rezando em silêncio? Se sua resposta foi parecida com essa, você precisa conhecer as cervejas trapistas!

Nem só de orações vivem os monges! Alguns deles são espetaculares cervejeiros, que há séculos produzem o nosso líquido sagrado (literalmente) com total maestria dentro das paredes dos monastérios.

Para entender as cervejas trapistas, é necessário falar sobre as cervejas de abadia, que se referem a um conjunto de estilos de cerveja que se tornaram famosos através dos monges belgas, mas que atualmente, na maioria dos casos, não são mais produzidos dentro das paredes de um mosteiro.

Estes estilos englobam as “Single”, Dubbel, Tripel, Belgian Pale Ale, Belgian Blond Ale, Belgian Strong Pale Ale e Belgian Dark Strong Ale, que já eram produzidas nas abadias como forma de alimento para os monges e para os seus visitantes, por isso são bastante maltadas e densas.

Mas para uma cerveja receber a denominação de “Trapista”, de fato, não basta ter as características de uma cerveja de abadia, tampouco basta ser produzida em um mosteiro. Ela deve seguir critérios bem rigorosos:

– Ser fabricada dentro das paredes de um mosteiro trapista pelos próprios monges, ou sob sua supervisão (o envase não é necessariamente feito internamente);

– Ter importância secundária dentro do mosteiro e seguir as práticas de negócio da vida monástica;

– A cervejaria não deve ser uma empresa lucrativa – a receita se destina a cobrir as despesas de vida dos monges, assim como a manutenção do mosteiro e o que sobrar deve ser doado às instituições de caridade, trabalho social e auxílio a pessoas com necessidade.

É errado dizer que determinada cerveja é do “estilo Trapista”. Cerveja Trapista é um termo que determina a origem do produto e que ele foi produzido de acordo com os critérios estabelecidos acima.

Mas é certo dizer que todas elas são maravilhosas, complexas e excelentes com comida.

MAS O QUE É ORDEM TRAPISTA?

Oficialmente conhecida como “Ordem dos Cistercienses Reformados da Estrita Observância”, é uma Congregação religiosa católica derivada da Ordem de Cister. Os monges dessa Congregação são adeptos ao voto de silêncio, podendo apenas quebrá-lo para discutir sobre as atividades da cervejaria. Além dos votos comuns às Ordens Católicas (pobreza, castidade e obediência), os monges trapistas fazem também o voto de estabilidade, no qual ele deve viver em um mesmo mosteiro até a sua morte.

Atualmente existem 11 cervejarias que podem estampar o selo de “Produto Trapista Autêntico” em suas cervejas, sendo apenas uma delas fora da Europa:

  • Bélgica: Achel, Chimay, Orval, Rochefort, Westmalle e Westvleteren.
  • Holanda: La Trappe e Zundert.
  • Áustria: Stift Engelszell.
  • Itália: Tre Fontane.
  • Estados Unidos: Spencer.

As cervejas trapistas são constantemente monitoradas para garantir a sua extraordinária qualidade. Não é à toa que acerveja considerada por muitos como a melhor do mundo é uma trapista – a Westvleteren ABT 12, produzida pela Abadia de Saint Sixtus e oficialmente vendida apenas pelo próprio mosteiro ou pelo café situado em frente a ele.

Cervejas trapistas são cultuadas por cervejeiros do mundo todo e no Brasil temos a sorte de poder encontrar excelentes exemplares. Todas elas de qualidade inquestionável. Veja alguns destaques:

La Trappe 

cervejas trapistas

Destaque: La Trappe Quadruppel 

A La Trappe foi a primeira cervejaria trapista a produzir o estilo Quadruppel, uma cerveja complexa, alcoólica, com aromas de frutas passas (banana, uva, ameixa) e maltes tostados. Uma obra prima!


Chimay 

Destaque: Chimay Red 

Uma Dubbel com aroma de frutas secas, castanhas e especiarias, amargor leve em total equilíbrio com os maltes tostados.


Orval 

cervejas trapistas

Destaque: Orval 

É o único rótulo dessa icônica cervejaria. Uma cerveja única, aromática e complexa, refermentada na garrafa com leveduras selvagens (Brettanomyces), que desenvolvem seu perfil ao longo do tempo. Sensacional!


Trappistes Rochefort 

cervejas trapistas

Destaque: Trappistes Rochefort 8

Uma legítima Belgian Dark Strong Ale de cor marrom escura, aroma de madeira, nozes, café e chocolate. Complexa e marcante, é uma cerveja digna de agradecer aos céus!


Westmalle 

Westmalle Tripel 

A primeira cerveja denominada Tripel defende seu reinado como uma das melhores do mundo no estilo. Cítrica, condimentada e com notas de frutas brancas e amarelas, possui intenso caráter de lúpulo, fresco e herbal, contribuindo para sua complexidade. Espetacular!

Achel 

Destaque: Achel Blonde 

Uma Belgian Blond Ale de cor dourada, aromas florais e cítricos, com sabor frutado marcante, de final persistente. Uma cerveja sensacional para qualquer ocasião!


Compre essas e muitas outras cervejas trapistas clicando aqui!

Você conhece essas marcas de cerveja? Está esperando o que pra provar?

Por Rodolfo Bosqueiro
@umami.sommelieria

 

Para a nossa alegria, a quantidade de cervejarias brasileiras só aumenta a cada ano, e, consequentemente, o volume de rótulos também, ficando cada vez mais difícil escolher quais marcas de cerveja provar.

Só no Brasil, ao final de 2017 atingimos a marca de 679 cervejarias (sem contar as ciganas – que não têm fábrica própria), que contabilizam quase 9 mil produtos (entre cervejas e chopp).

Para te ajudar nessa escolha, vamos apresentar algumas marcas de cerveja, que, se você ainda não experimentou, não pode deixar de provar:

Lohn Bier

 

Para começar, uma marca catarinense que ganhou o título de “Melhor Cervejaria da América do Sul” no concurso South Beer Cup 2017.

A Lohn Bier foi inaugurada em 2014, na cidade de Lauro Müller, SC, e se trata de uma cervejaria tipicamente familiar, nascida do hobby de um de seus membros em produzir cervejas artesanais.

Os rótulos da marca são distribuídos no Brasil e também exportados para alguns países da América Latina, como Paraguai e Panamá. E possuem diversos prêmios nacionais e internacionais nos mais conceituados concursos cervejeiros.

O destaque vai para a Lohn Carvoeira, uma complexa e maravilhosa Imperial Stout com adição de Funghi Secchi e Cumarú. Esta foi, nada menos, que a cerveja brasileira mais premiada de 2017.

Além da “menina dos olhos”, a marca possui diversos rótulos inspirados nas escolas alemã, belga, inglesa e americana; e 5 versões de Catharina Sour (estilo de cerveja ácida com fruta, criado por cervejarias catarinenses).

Você não vai querer deixar de provar as cervejas da Lohn Bier, vai?

CBB – Cia de Brassagem Brasil

A CBB – Cia de Brassagem Brasil é uma microcervejaria criada em 2017 por um grupo de pessoas com o mesmo propósito: enaltecer e fortalecer o que acreditam que o Brasil tem de melhor: a sua biodiversidade.

Para dar suporte a essa filosofia, a CBB possui parcerias com diversos projetos de preservação ambiental e da fauna brasileira, como o Onçafari, o Projeto Tamar, a Associação Mico Leão Dourado e o Instituto Pró Carnívoros.

Parte dos recursos financeiros da marca são direcionados para fortalecer a conservação da biodiversidade brasileira.

Como resultado desse trabalho, com menos de 3 meses no mercado, a cervejaria já recebeu o 2º Prêmio Brasil Brau de Gestão de Negócios em Cerveja, na categoria Responsabilidade Social.

O portfólio da marca conta com quatro rótulos de cerveja que reúnem qualidade, ousadia e pioneirismo, e levam nomes e figuras de animais que correm risco de extinção no Brasil.

Beber ótimas cervejas apoiando uma boa causa! Você não precisa de mais motivos para experimentar as cervejas da CBB.

Cerveja Imigração

Fundada em 2014 no município Campo Bom, RS, a “1824 Imigração” é uma marca da Cervejaria Campo Bom inspirada na imigração alemã de 1824 que trouxe consigo costumes culturais, gastronômicos e cervejeiros.

Suas receitas utilizam as melhores matérias primas importadas que resultam em cervejas premiadas da mais alta qualidade, juntando tradição e inovação.

Em 2017, ela foi eleita a “Melhor Cervejaria do Brasil” no concurso Copa Cervezas de América, no Chile.

A cervejaria apoia o envolvimento cada vez maior das mulheres no mercado cervejeiro, tendo seu corpo de funcionários formado por uma maioria feminina.

A marca possui suas cervejas de base voltadas para a escola alemã, além da linha 100% Cryo Hops guiada pela escola americana, e as criações sazonais inspiradas em diferentes escolas cervejeiras.

Conheça os rótulos da Imigração  e de muitas outras marcas de cervejas especiais nacionais e importadas clicando aqui.

Meantime Yakima Red. Inglesa com maltes alemães e lúpulos americanos

 

DICA DO SOMMELIER DE CERVEJA

A cerveja artesanal Meantime Yakima Red é uma Amber Ale inspirada no estilo Irish Red Ale feita em Londres com maltes alemães e 5 variedades de lúpulos americanos do vale do Yakima, estado de Whasington, o que confere paladar frutado e de caráter cítrico. Apresenta cor âmbar com reflexos rubi, corpo médio. Cerveja sensacional!

HARMONIZAÇÃO

Carpaccio, carne vermelha em geral, frango assado, pimentão recheado, pizza calabresa, comida mexicana.

INDICAÇÃO DO SOMMELIER DE CERVEJA

Rocambole de carne
ORIGEM: Inglaterra
AMARGOR: Alto
ESTILO: Irish Red Ale
TEOR ALCÓLICO: 4,1% ABV
OLHO: Âmbar avermelhada, turva, média espuma
NARIZ: Frutado, mel, cítrico, mentolado, floral
BOCA: Amarga, caramelo, final seco
INGREDIENTES: Água, malte de cevada, lúpulo, levedura
TEMPERATURA DE SERVIÇO: 5 a 7° C

Assine e receba, clicando aqui.

Conheça outras cervejas, clicando aqui.

Amazon Beer Imperial IPA Erva Chama – Da mata para a taça!

Um dos destaques da Seleção do Mês é o mais recente lançamento da Amazon Beer, uma Imperial IPA com Erva Chama!

DICA DO SOMMELIER DE CERVEJA

“A recém-lançada cerveja artesanal Amazon Beer Imperial IPA Erva Chama é uma Double India Pale Ale com adição da planta que é usada em infusões pelos povos nativos da Amazônia para atrair bons fluidos. Produzida em Belém do Pará, seu estilo base faz dela uma cerveja com forte amargor de perfil cítrico e uma boa cama de malte, o que equilibra o amargor generoso dos lúpulos. Uma cerveja cheia de sabor, para beber apreciando cada gole e ótima para harmonizar com gastronomia!”

HARMONIZAÇÃO

Queijos fortes (gorgonzola, cheddar) e carnes de sabores intensos (cordeiro, porco, coelho, caça) com molhos condimentados e sobremesas bem doces e cítricas, como torta de limão

INDICAÇÃO DO SOMMELIER DE CERVEJA

Cordeiro com molho condimentado
ORIGEM: Brasil
AMARGOR: Alto
ESTILO: Imperial IPA
TEOR ALCÓLICO: 8,3% ABV
OLHO: Dourada, boa espuma
NARIZ: Frutado, herbal, caramelo, tostado
BOCA: Corpo médio, refrescante, amargor, final longo
INGREDIENTES: Água, malte de cevada, lúpulo, erva chama e levedura
TEMPERATURA DE SERVIÇO: 5 a 7º C

Assine e receba, clicando aqui.

DICA DE CERVEJA: GULDEN DRAAK

As cervejas belgas são distintas de todas as outras. Com seu perfil de teor alcoólico mais elevado, corpo denso, espuma generosa, aromas frutados e sabores ricos em especiarias. Muitos estilos são nativos da Bélgica, como o Belgian Dark Strong Ale, que tem na Gulden Draak (dragão dourado) um dos seus melhores exemplares. Conheça aqui mais um pouco desta deliciosa cerveja!

Cerveja Gulden Draak 330ml

Origem: Bélgica

Estilo: Belgian Dark Strong Ale

Amargor: Alto

Teor alcoólico: 10,5% ABV

DESCRIÇÃO DO SOMMELIER:

“Deliciosa cerveja belga escura que passa por re-fermentação na garrafa. Complexa e fácil de beber, com aromas e sabores tostados, que lembram café e chocolate. Premiada e considerada a melhor do mundo em 1998, leva o nome da estátua de ouro da torre do relógio de Ghent (Bélgica), em forma de navio viking, dada à Constantinopla em 1111, durante as cruzadas, e trazida de volta pelo Conde de Flandres e Imperador de Constantinopla, 100 anos depois. Seu nome quer dizer dragão dourado!”

Olho: marrom escuro, boa espuma

Nariz: frutado, tostado, floral, caramelo

Boca: encorpada, frutado, tostado, floral, especiarias, final amargo

Ingredientes: Água, malte de cevada,lúpulo e levedura.

Harmonização: Carne de panela, cordeiro, faisão, fígado, foie gras, goulash, javali, ossobuco, pato, perdiz, rabada, terrine, veado,tiramissú.

Indicação do Beer Sommelier: Pato com laranja.

Temperatura de Serviço: 8 a 12º

INFORMAÇÕES SOBRE A MARCA

A cervejaria Van Steenberge, também conhecida com Brouwerij Bios ou Schelfaut, foi fundada em 1791na aldeia Ertvelde,no leste de Flandres, Bélgica.

Seu fundador, Jean Baptiste De Bruin, era casado com Angelina Petronella Schelfaut. Depois de sua morte, a cervejaria foi assumida pelo seu sobrinho Joseph Schelfaut, cuja filha casou-se com Margaret Paul Van Steenberge, que também era um político e professor.

Em 1919,adotou o nome de Brouwerij Bios e mais tarde as novas gerações foram assumindo a cervejaria: seu filho José Van Steenberge, em 1962, o neto Paul Van Steenberge, em 1990, e o neto Jef Versele, em 1998.

Compre clicando aqui ou em www.thebeerplanet.com.br/draak.

Conheça outras cervejas belgas clicando aqui ou em www.thebeerplanet.com.br/belgica.

Moa Brewing, a cerveja que nasceu do vinho

Moa Brewing

A neozelandesa artesanal Moa Brewing foi fundada em 2003 por Josh Scott, filho do renomado enólogo de Marlborough Allan Scott, com foco na fabricação de cervejas artesanais super premium. A cervejaria Moa está localizada entre os vinhedos da região vinícola mundialmente famosa de Marlborough, Nova Zelândia. O que não é surpreendente, já que Josh também é produtor e segundo ele “é preciso um monte de cerveja para fazer um bom vinho”. O nome Moa deriva de uma extinta ave gigante que não voa que era original da Nova Zelândia. Josh chegou a fazer entrega de cerveja aos primeiros arqueólogos que trabalham numa escavação de ossos de Moa perto da cervejaria. Ao contrário do Moa, os arqueólogos sobreviveram.

 

Moa Brewing

 

Vencedora de vários prêmios de cervejas e cidras, a cervejaria Moa fabrica orgulhosamente utilizando técnicas tradicionais, com foco em ingredientes locais, em especial os famosos lúpulos da Nova Zelândia. Pioneiras em uma época em que não havia tanta inovação, as cervejas Moa são arredondadas na sua maioria através do uso de técnicas de vinificação, como a re-fermentação na garrafa, onde uma pequena quantidade de levedura e açúcar são adicionados para acrescentar de forma natural uma carbonatação extra à cerveja, aumentando significativamente sua vida útil e longevidade, criando sabores complexos e que mudam ao longo do tempo. Como um bom vinho. Isso confere à cerveja uma sensação na boca de maior vivacidade e elegância.

Conheça a loja online da Moa, aqui. Entrega em todo o Brasil

Mistura Clássica, artesanal do Rio de Janeiro

Mistura Clássica

A micro cervejaria artesanal Mistura Clássica, de Volta Redonda, está construindo um case de sucesso no estado do Rio de Janeiro, tão carente de produtores de cervejas artesanais que façam cervejas de qualidade e que sejam reconhecidas em todo o Brasil e também no exterior.

Ao contrário de outros estados, como São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, o Rio tem um número muito reduzido de micro cervejarias, apesar de ter sido historicamente um estado relevante para o história da cerveja no Brasil, tanto passada, com a chegada da corte, em 1808, o que impulsionou o surgimento da produção de cervejas no país, quanto recente, com o pioneirismo da ACervA, associação de cervejeiros artesanais, que começou o movimento há quase 10 anos aqui no Rio e hoje é referência para quem faz cervejas na panela em todo o Brasil.

mistura-classica-04

 

 

 

 

 

 

 

 História

A Mistura Clássica nasceu em 2003 do sonho de dois irmãos, empresários de Volta Redonda, que queriam fazer cervejas artesanais de qualidade. Para ajudar os dois nesta tarefa, foi escalado um craque na arte de produzir cervejas em escala industrial, o cervejeiro Severino Baptista, que hoje é sócio da cervejaria e responsável, além da produção da cerveja, pela seleção de todos os ingredientes nobres que são utilizados.

Mistura Clássica

Para que os produtos fossem melhor degustados pelos consumidores, a Mistura Clássica inaugurou um bar que fica acima da sala de brassagem, dentro do própria fábrica, que abre apenas à noite e onde você pode experimentar toda a linha de cervejas tiradas direto dos tanques e servidas em tábuas de degustação, com explicações sobre cada rótulo.

Mistura Clássica
Mistura Clássica

As receitas sāo todas artesanais, com utilização de cereais maltados em todas as cervejas, sem ingredientes para baratear a produção.

Em 2013, depois de 10 anos da sua inauguração, a Mistura Clássica começou a inscrever suas cervejas em premiações nacionais e internacionais, faturando prêmios inéditos para uma artesanal do Estado do Rio de Janeiro, como Medalhas de Ouro no Festival Brasileiro da Cerveja 2013 e no Great South Beer Cup 2014.

Você pode receber as cervejas da Mistura Clássica em todo o Brasil! Clique aqui.

No mês de Outubro de 2014, um dos destaques do The Beer Planet Clube é a cerveja do estilo Smoked Porter Burn Baby Burn, que vem na seleção do mês para os assinares do planos Marte, Plutão e Espacial.

Conheça o nosso clube de cervejas por assinatura, aqui.

 

 

Jeffrey, uma cerveja cosmopolita de alma carioca

Jeffrey Niña

A Jeffrey Niña nasceu do desejo de um grupo de amigos cariocas de traduzir o estilo de vida da Cidade Maravilhosa em uma cerveja artesanal. Pelo sucesso que ela vem obtendo, agradando a todos os paladares, dos mais entendidos aos mais leigos no assunto, parece que eles conseguiram! É uma Witbier muito saborosa, refrescante e fácil de beber. Apresenta cor amarelo claro, ligeiramente turva, e uma bela espuma cremosa. Ao nariz, traz um aroma cítrico marcante, combinado com especiarias e um toque picante suave. Na boca, é cítrica e condimentada na medida, perfeita para matar a sede com muito sabor! Sua receita leva semente de coentro e raspas de limão siciliano, um jeito delicioso de matar a sede nos dias mais quentes!

No ano em que foi lançada, conquistou Medalha de Ouro no Mondial de La Bière Rio 2013.

Você encontra a Jeffey Niña na seleção do mês de outubro de 2014 do The Beer Planet Club.

Assine e receba em todo o Brasil!

A cerveja que já nasceu premiada

Sereia em forma de cerveja

Ao contrário da personagem de lendas, que leva os homens para o fundo do mar, a sereia em forma de cerveja, está levando seus criadores ao topo da glória. Sua receita foi a vencedora do Concurso Cervejeiro Caseiro Bierland 2013, promovido pela premiada cervejaria de Blumenau, que investe em novos talentos homebrewers para ampliar seu portfólio com diversidade, criatividade e muita personalidade. E parece que a estratégia está dando certo. A Bierland Oceânica foi produzida em janeiro e em poucos meses ganhou duas Medalha de Ouro! No South Beer Cup 2014 e no Global Craft Beer Award.

 

Bierland

 

Este mês de setembro, a Bierland Oceânica é uma dos destaques da seleção do mês do nosso clube de assinatura de cervejas The Beer Planet Club, que leva até a casa dos seus sócios as melhores cervejas do planeta!

 

 

Bierland

 

Você pode receber este mês a Bierland Ocêanica no The Beer Planet Club. Confira aqui.

 

Conheça e compre as outras cervejas da Bierland, aqui.