7 rótulos de cervejas importadas que não podem faltar na sua adega

Por Rodolfo Bosqueiro
@umami.sommelieria

Graças ao crescimento do consumo de cervejas artesanais do Brasil, a variedade de rótulos nacionais e importados à disposição também tem aumentado bastante. Por um lado, a abundância de opções é muito bom e bem atraente para quem gosta de diversidade, mas por outro, fica até difícil escolher quais cervejas não podem faltar em nossa adega.

Pensando nisso, reunimos uma lista com 7 rótulos de cervejas importadas de respeito, que julgamos dignos de estarem em seu estoque pessoal. São cervejas bastante especiais, algumas trazidas recentemente ao país e outras que já são clássicos, mas todas elas trazem elementos que as destacam e as fazem merecer um lugarzinho reservado na sua adega.

1. Cerveja Sierra Nevada Hop Hunter

Cerveja Sierra Nevada Hop Hunter
Sierra Nevada Hop Hunter

País de Origem: Estados Unidos

Estilo: American IPA

Teor Alcoólico: 6,2% ABV

Que a Sierra Nevada produz cervejas incríveis, como as suas clássicas Pale Ale e Torpedo Extra IPA, não é novidade para ninguém. Mas dessa vez ela foi além para proporcionar uma experiência única aos adoradores de lúpulo.

A Sierra Nevada Hop Hunter aproveita os sabores complexos dos lúpulos recém colhidos através de um processo revolucionário de destilação por vapor, feito antes mesmo do lúpulo deixar os campos de colheita. Esta técnica captura e intensifica os sabores naturais, criando uma cerveja única e intensamente aromática. Esse processo reúne o óleo puro do lúpulo, que combinado na produção com os lúpulos colhidos de forma tradicional vai lhe proporcionar uma experiência extraordinária de IPA! Nossa dica é que você beba essa cerveja o mais fresca possível.

2. Cerveja Straffe Hendrik Wild

 Cerveja Straffe Hendrik Wild 330ml
Straffe Hendrik Wild

País de Origem: Bélgica

Estilo: Wild Ale

Teor Alcoólico: 9,0% ABV

A cerveja Straffe Hendrik Wild da cervejaria belga De Halve Maan é uma versão selvagem da já conhecida e adorada Straffe Hendrik Tripel. Esta cerveja foi refermentada com leveduras do tipo Brettanomyces, responsáveis por criar aromas frutados e distintos que harmonizam perfeitamente com o rico uso de variedades de lúpulos aromáticos.

Essa cerveja precisa de um período de maturação mais longo na garrafa antes de ser liberada ao mercado, permanecendo assim por três meses nas caves da cervejaria. As leveduras selvagens dão a essa cerveja uma maior vida útil e uma interessante evolução nos sabores e aromas ao longo dos anos.

Uma experiência bastante interessante é adquirir algumas garrafas para sua adega e consumi-las em épocas diferentes para perceber e comparar essas mudanças.

3. Cerveja Liefmans Goudenband

Cerveja Liefmans Goudenband
Liefmans Goudenband

País de Origem: Bélgica

Estilo: Flanders Brown Ale

Teor Alcoólico: 8,0% ABV

A Liefmans Goudenband é definitivamente uma das cervejas escuras mais peculiares do mundo. Feita em tanques abertos com cervejas de fermentação mista, é maturada por um período de 4 a 12 meses na adega da cervejaria.

A cerveja maturada é então blendada com cerveja mais nova e o processo de fermentação começa novamente. Não tenha medo de deixá-la em sua adega por longos períodos, pois a Liefmans Goudenband é uma cerveja de guarda, que continua a evoluir ao longo dos anos, assim como um bom vinho.

Ao abrir essa preciosidade você imediatamente sentirá os maravilhosos aromas de caramelo, maçã, cerejas e malte. Na boca, encontrará notas de maçã e cerejas, combinadas com notas amadeiradas e acidez equilibrada, enquanto o retrogosto lhe reserva nozes e uvas passas. É sem sobra de dúvida uma obra de arte engarrafada.

4. Anchor Argonaut Barrel Ale

Anchor Argonaut Barrel Ale
Anchor Argonaut Barrel Ale

País de Origem: Estados Unidos

Estilo: Wood and Barrel Aged Beer

Teor Alcoólico: 7,5% ABV

A Anchor Argonaut Barrel Ale é a terceira criação sazonal, da linha “The Anchor Argonaut Collection” e foi feita em tributo a Fritz Maytag, figura importante, que deu início à revolução das cervejas artesanais nos EUA.

Essa cerveja é iniciada com a seleção de quatro cervejas da Anchor Brewing que são maturadas separadamente em barris de Old Portero Rye Whiskey e Bourbon. No próximo passo, as cervejas são blendadas em um tanque com adição de lascas de barris carbonizadas pela própria cervejaria, iniciando uma segunda fermentação.

O resultado é uma cerveja de coloração marrom escura e reflexos rubis, com uma base de aromas e sabores que remetem a maltes tostados, com sutil defumado e toques de whiskey balanceando suas notas de café e toffee, com um final incrivelmente macio.

5. Cerveja North Coast Old Stock Ale

Cerveja North Coast Old Stock Ale
North Coast Old Stock Ale

País de Origem: Estados Unidos

Estilo: Old Ale

Teor Alcoólico: 12,8% ABV

A multipremiada North Coast Old Stock Ale é outra cerveja americana digna de ter espaço reservado em qualquer adega. É uma cerveja de safra produzida apenas uma vez por ano e feita para maturar durante longos períodos, assim como um belo Vinho do Porto.

Com seu corpo denso de malte e generosa quantidade de lúpulo, é uma cerveja desenvolvida para entregar aromas e sabores mais arredondados com o envelhecimento. Vale a pena guardar alguns rótulos de safras diferentes para acompanhar a evolução.

A combinação especial de maltes e lúpulos importados da Inglaterra traz para essa cerveja deliciosas notas frutadas, vínicas, de caramelo e frutas passas, além de um final prazeroso e aquecedor devido ao elevado teor alcoólico.

6. Schneider Weisse Tap X Cuvée Barrique

Schneider Weisse Tap X Cuvée Barrique
Schneider Weisse Tap X Cuvée Barrique

País de Origem: Alemanha

Estilo: Weizenbock

Teor Alcoólico: 9,5% ABV

A magnífica Schneider Weisse Tap X Cuvée Barrique é um blend das já conhecidas cervejas Schneider Weisse Tap 6 Aventinus (uma Weizenbock) e da Aventinus Eisbock maturado por oito meses em barricas de carvalho que continham vinho Pinot Noir.

Essa obra prima criada pelo mestre cervejeiro Hans-Peter Drexler é única e surpreendentemente complexa. Com sua coloração âmbar escura de reflexos rubi, traz aromas que remetem a figo e pêra seca. No paladar você vai encontrar cerejas, alcaçuz, frutas vermelhas e passas, equilibradas por toques de baunilha e chocolate ao leite, além de uma acidez positivamente incomum que aumentam a complexidade da cerveja.Definitivamente, é uma cerveja que você precisa ter na sua adega! Então aproveite, por que não é sempre que temos uma raridade dessas por aqui.

7. Cerveja Founders KBS

Cerveja Founders KBS
Cerveja Founders KBS

País de Origem: Estados Unidos

Estilo: Russian Imperial Stout

Teor Alcoólico: 11,3% ABV

Para finalizar nossa lista, um clássico da cervejaria americana Founders, a “altamente aclamada” KBS (Kentucky Breakfast Stout). Essa cerveja dispensa apresentações, e agora que está sendo regularmente importada para o Brasil, é um daqueles rótulos que é sempre bom ter algumas unidades guardadas na adega.

Uma Imperial Stout de respeito, produzida com uma enorme quantidade de café e chocolate e maturada por um ano em barris que continham Bourbon.

Negra, licorosa, encorpada, complexa e deliciosa! A KBS também é uma bela cerveja para harmonizações. Experimente aprecia-la acompanhada de uma tapioca recheada com chocolate com avelã e coco ralado. Fica sensacional!


E aí, o que achou da nossa lista? Garanta já essas e muitas outras cervejas artesanais nacionais e importadas em nossa loja virtual The Beer Planet.

Passo a passo para degustar cerveja a dois – da decoração ao cardápio

Por Rodolfo Bosqueiro
@umami.sommelieria

Há alguns anos os brasileiros estão começando a aprender que cerveja não é só aquela bebida clara, quase sem aroma e que se deve beber estupidamente gelada e em grandes quantidades. O público está amadurecendo e está percebendo que as cervejas artesanais podem proporcionar experiências muito mais ricas aos nossos sentidos, proporcionando diferentes aromas, sabores, texturas e cores. E, para explorar todas essas sensações de maneira ainda mais agradável, nada melhor que dividir este momento com alguém especial. Degustar cerveja a dois é um evento que pode variar entre o divertido e o romântico de um rótulo para o outro.

E por falar em rótulos, diante da diversidade de cervejas que hoje podemos encontrar por aqui, por um lado ficou muito mais fácil e atrativo experimentar diferentes estilos de cervejas, e por outro ficou mais difícil de decidir ou escolher, dentre inúmeras opções, quais seriam as melhores cervejas para uma noite de degustação a dois. E essa tarefa se torna um pouco mais complicada quando você quer adicionar petiscos ou comidas que harmonizem com essas cervejas.

Mas estamos aqui para descomplicar! Então montamos um passo a passo para você que quer organizar aquela degustação de cervejas a dois incrível – desde a decoração até o cardápio – cheia de surpresas agradáveis e sem muito esforço.

O passo-a-passo

As primeiras coisas a serem decididas são, sem dúvida, as estrelas do evento: as cervejas – e os petiscos caso decida fazer uma degustação harmonizada e elevar ainda mais o nível da sua noite! A quantidade de rótulos pode variar, mas de quatro a cinco é a quantidade ideal para uma experiência rica e prazerosa. Em uma degustação que envolve diferentes estilos de cerveja, sugerimos começar pelas mais leves, com menor teor alcoólico e menor amargor e ir avançando gradativamente para as cervejas mais potentes, de maior teor alcoólico, maior amargor e mais complexas; assim você não compromete seu paladar tomando cervejas mais acentuadas antes das de menor intensidade. É como comer um chocolate (doce e gorduroso) antes daquele cafezinho – o chocolate acaba modificando as percepções de sabor do café por ter uma intensidade muito alta.

A artesanal Da Mata Witbier é uma ótima opção para começar a degustar cerv; é leve, refrescante e suas notas cítricas de limão siciliano casam muito bem com um ceviche de tilápia.

Em seguida, a cerveja Bamberg München se encaixa perfeitamente no roteiro, com coloração marrom avermelhada e notas de caramelo e toffee acompanham de forma brilhante uma bela bruschetta de shimeji e shitake.

Subindo o nível na escala de amargor, o terceiro rótulo é a cerveja artesanal Sierra Nevada Pale Ale, um clássico americano com lúpulos cítricos e florais e amargor marcante e equilibrado. Harmonizada com mini tacos de frango picantes se transforma numa fantástica combinação gastronômica.

A penúltima degustação fica com a cerveja Daoravida Labirintite, uma Belgian Tripel, mais encorpada, complexa e alcoólica que as anteriores, com notas frutadas e condimentadas; combinada com ravióli de camarão ao molho pesto proporciona uma incrível explosão de sabores para o seu paladar.

Para fechar em grande estilo essa degustação de cervejas a dois, escolhemos a Brooklyn Black Chocolate Stout, de coloração negra, bastante encorpada e aveludada, com 10% de teor alcoólico, notas intensas de chocolate amargo e café, harmoniza de forma brilhante com um maravilhoso petit gateau. Na boca, você não vai saber onde termina o doce e começa a cerveja!

Definidas as cervejas e as possíveis harmonizações, é hora de pensar nos outros detalhes. A começar pelos copos. Como já sabemos, determinados copos de cerveja ajudam a preservar e ressaltar as características de cada estilo, como vimos no post Dica do Sommelier: Use sempre o copo adequado.

degustar cerveja
Use sempre o copo adequado para o estilo da cerveja.

Se você ainda não tem os copos adequados para degustar cerveja a dois, na nossa loja online você encontra uma grande variedade.

É importante que os copos de cerveja estejam sempre limpos, livres de odores e resíduos, que atrapalham na degustação e na percepção dos sabores e aromas de suas cervejas. As temperaturas em que as cervejas serão servidas também interferem nessa percepção. Por isso prefira temperaturas mais baixas (de 4º a 8º) para as cervejas leves; e mais altas (de 8º a 12º) para as mais complexas e potentes.

Antes de começar a degustar cerveja, evite consumir balas, chicletes e até mesmo café ou outros alimentos de sabor forte, pois eles também interferem no aroma e sabor das cervejas. Tome sempre um pouco de água e, se preferir, também coma um pedaço de pão entre uma cerveja e outra. Eles ajudam a limpar o paladar e prepara-lo para a próxima degustação.

Quanto à decoração, a cerveja é uma bebida bastante democrática, não há necessidade de montar uma mesa toda decorada para um banquete. A ocasião aceita desde ambientes mais descontraídos, como o sofá da sua casa e a mesinha de centro, até aquela meia luz ao som de um belo Blues para criar um clima mais romântico com o seu par.

Depois de seguir essas dicas e preparar uma noite incrível para degustar cerveja a dois, conta pra gente o que você e o seu par acharam dessa experiência.

Uma​ ​temperatura​ ​para​ ​cada​ ​estilo:​ ​exaltando​ ​o​ ​que​ ​cada​ ​cerveja pode​ ​oferecer

Se​ ​você​ ​já​ ​comprou​ ​uma​ ​cerveja​ ​no​ ​​The​ ​Beer​ ​Planet​​ ​ou​ ​faz​ ​parte​ ​do​ ​nosso​ ​​clube​ ​por assinatura​,​ ​já​ ​deve​ ​ter​ ​visto​ ​que​ ​na​ ​ficha​ ​técnica​ ​de​ ​degustação​ ​indicamos​ ​sempre​ ​uma​ ​faixa​ ​de temperatura​ ideal ​de​ ​serviço.​ ​Mas​ ​você​ ​sabe​ ​como​ ​são​ ​definidas​ ​essas​ ​temperaturas​ ​e​ ​como​ ​isso influencia​ ​na​ ​sua​ ​percepção​ ​do​ ​estilo?​ ​Essas​ ​regrinhas​ ​podem​ ​parecer​ ​chatas,​ ​mas​ ​entender sobre​ ​o​ ​assunto​ ​​ajuda​ ​a​ ​deixar​ ​sua​ ​cerveja​ ​mais​ ​gostosa​!

No​ ​Brasil,​ ​é​ ​comum​ ​a​ ​cultura​ ​de​ ​beber​ ​cerveja​ ​“estupidamente​ ​gelada”,​ ​muitas​ ​vezes abaixo​ ​de​ ​0°C.​ ​Se​ ​for​ ​o​ ​caso​ ​de​ ​uma​ ​cerveja​ ​mainstream,​ ​não​ ​há​ ​problemas,​ ​já​ ​que​ ​o​ ​intuito​ ​é apenas​ ​refrescar.​ ​Mas​ ​quando​ ​se​ ​trata​ ​de​ ​uma​ ​artesanal,​ ​​temperaturas​ ​negativas​ ​atrapalham a​ ​identificação​ ​das​ ​características​ ​da​ ​cerveja​,​ ​porque​ ​as​ ​papilas​ ​gustativas​ ​ficam​ ​dormentes e​ ​se​ ​fecham.​

​Afetando​ ​esses​ ​receptores​ ​da​ ​nossa​ ​língua,​ ​a​ ​sensibilidade​ ​do​ ​paladar​ ​é​ ​perdida. Ou​ ​seja,​ ​quanto​ ​mais​ ​gelada,​ ​menos​ ​sentimos​ ​seu​ ​sabor.​ ​Por​ ​esse​ ​motivo,​ ​não​ ​congele​ ​cervejas especiais.

Canecas congeladas
Nunca congele o copo, taça ou caneca para degustar cerveja artesanal.

Ainda​ ​falando​ ​sobre​ ​o​ ​resfriamento,​ ​é​ ​importante​ ​lembrar​ ​que​ ​não​ ​devemos​ ​gelar​ ​e desgelar,​ ​pois​ ​geralmente​ ​as​ ​características​ ​da​ ​cerveja​ ​são​ ​afetadas​ ​-​ ​principalmente​ ​se​ ​não​ ​for pasteurizada.​ ​​A​ ​maioria​ ​dos​ ​estilos​ ​ficam​ ​ruins​ ​se​ ​forem​ ​retirados​ ​da​ ​geladeira​ ​e​ ​depois resfriados​ ​novamente.​ ​​O​ ​copo​ ​também​ ​não​ ​deve​ ​ser​ ​congelado!​ ​Muitos​ ​bares​ ​oferecem “caneca​ ​zero​ ​grau”​ ​para​ ​serviço​ ​de​ ​cervejas​ ​populares,​ ​mas​ ​não​ ​devemos​ ​replicar​ ​a​ ​ideia​ ​ao degustar​ ​uma​ ​artesanal.​ ​Isso​ ​porque​ ​o​ ​gelo​ ​pode​ ​derreter​ ​e​ ​deixar​ ​a​ ​cerveja​ ​aguada,​ ​além​ ​de poder​ ​acumular​ ​bactérias​ ​no​ ​copo.

Diferenças e semelhanças

Depois​ ​de​ ​retirar​ ​sua​ ​cerveja​ ​da​ ​geladeira​ ​em​ ​temperatura​ ​positiva​ ​e​ ​separar​ ​o​ ​copo​ ​em temperatura​ ​ambiente,​ ​ao​ ​servir,​ ​deixe​ ​cerca​ ​de​ ​dois​ ​dedos​ ​de​ ​espuma.​ ​Além​ ​de​ ​contribuir​ ​com a​ ​retenção​ ​do​ ​aroma,​ ​​o​ ​famoso​ ​colarinho​ ​é​ ​um​ ​isolante​ ​térmico​,​ ​mantendo​ ​sua​ ​cerveja​ ​na temperatura​ ​adequada​ ​por​ ​mais​ ​tempo.​ ​Todas​ ​essas​ ​dicas​ ​se​ ​aplicam​ ​a​ ​qualquer​ ​estilo​ ​de cerveja,​ ​agora​ ​vamos​ ​entender​ ​as​ ​faixas​ ​de​ ​temperatura​ ​de​ ​serviço​ ​que​ ​indicamos​ ​para​ ​cada um:
​ ​2°​ ​a​ ​4°C​​ ​-​ ​Indicado​ ​para​ ​​cervejas​ ​refrescantes​,​ ​como​ ​Pilsner,​ ​Witbier,​ ​Berliner​ ​Weisse,​ ​Helles, Kölsh,​ ​Oktoberfest​ ​etc.​ ​Neste​ ​grau​ ​é​ ​possível​ ​obter​ ​uma​ ​cerveja​ ​gelada,​ ​mas​ ​sentindo​ ​bem​ ​suas notas​ ​sensoriais.
​ ​5°​ ​a​ ​7°C​​ ​-​ ​Cervejas​ ​​um​ ​pouco​ ​mais​ ​alcoólicas​ ​e​ ​complexas​,​ ​geralmente​ ​as​ ​mais​ ​amargas​ ​ou acima​ ​de​ ​6%​ ​ABV,​ ​pedem​ ​esta​ ​temperatura​ ​levemente​ ​mais​ ​elevada.​ ​Indicamos​ ​para​ ​os​ ​estilos India​ ​Pale​ ​Ale​ ​(IPA),​ ​Stout,​ ​Porter,​ ​Bock,​ ​Weizenbock,​ ​Weizen,​ ​Belgian​ ​Blonde​ ​e​ ​Saison,​ ​por exemplo.
•​ ​8°​ ​a​ ​12°C​​ ​-​ ​Já​ ​os​ ​estilos​ ​​alcoólicos​ ​e​ ​licorosos​,​ ​como​ ​Russian​ ​Imperial​ ​Stout,​ ​Barley​ ​Wine, Doppelbock,​ ​Dubbel,​ ​Tripel​ ​ou​ ​Quadrupel,​ ​são​ ​melhor​ ​apreciados​ ​em​ ​temperatura​ ​de​ ​adega. Com​ ​a​ ​bebida​ ​um​ ​pouco​ ​mais​ ​quente,​ ​é​ ​possível​ ​perceber​ ​melhor​ ​toda​ ​a​ ​sua​ ​complexidade​ ​no sabor​ ​e​ ​aroma.

O​ ​estilo​ ​da​ ​cerveja​ ​é​ ​o​ ​fator​ ​principal​ ​para​ ​definir​ ​uma​ ​temperatura​ ​ideal,​ ​mas​ ​​o​ ​clima​ ​da região​ ​também​ ​influencia​.​ ​No​ ​Brasil​ ​tendemos​ ​a​ ​gostar​ ​bebidas​ ​mais​ ​geladas,​ ​principalmente nos​ ​estados​ ​mais​ ​quentes​ ​do​ ​país.​ ​Já​ ​na​ ​América​ ​do​ ​Norte​ ​ou​ ​Europa,​ ​é​ ​comum​ ​ver​ ​pessoas degustando​ ​cerveja​ ​na​ ​temperatura​ ​ambiente​ ​no​ ​outono​ ​e​ ​inverno. Mas​ ​isso​ ​não​ ​quer​ ​dizer​ ​que o​ ​líquido​ ​esteja​ ​quente,​ ​já​ ​que​ ​são​ ​regiões​ ​mais​ ​frias.

Considerações

É​ ​difícil​ ​controlar​ ​a​ ​temperatura​ ​exata​ ​da​ ​cerveja,​ ​e​ ​também​ ​não​ ​é​ ​o​ ​que​ ​estamos sugerindo​ ​-​ ​a​ ​não​ ​ser​ ​que​ ​você​ ​tenha​ ​uma​ ​cervejeira​ ​em​ ​casa​ ​ou​ ​uma​ ​geladeira​ ​com​ ​um​ ​display digital​ ​que​ ​indique​ ​a​ ​quantos​ ​graus​ ​está.​ ​Mas​ ​como​ ​regra​ ​geral,​ ​​vale​ ​deixar​ ​as​ ​cervejas​ ​mais alcoólicas​ ​e​ ​complexas​ ​por​ ​um​ ​tempo​ ​fora​ ​do​ ​resfriamento​,​ ​para​ ​perder​ ​um​ ​pouco​ ​o​ ​gelo antes​ ​de​ ​serem​ ​degustadas.​ ​Um​ ​aparelho​ ​que​ ​pode​ ​melhorar​ ​sua​ ​experiência​ ​é​ ​o​ ​​Super​ ​Cooler​, que​ ​com​ ​o​ ​auxílio​ ​de​ ​um​ ​recipiente​ ​com​ ​gelo,​ ​ele​ ​gela​ ​a​ ​bebida​ ​quase​ ​quase​ ​instantaneamente, em​ ​até​ ​2​ ​minutos.​ ​É​ ​uma​ ​boa​ ​dica​ ​para​ ​quem​ ​não​ ​quer​ ​correr​ ​o​ ​risco​ ​de​ ​gelar​ ​demais​ ​a​ ​cerveja, ou​ ​não​ ​tem​ ​espaço​ ​na​ ​geladeira.


E​ ​aí,​ ​já​ ​sabia​ ​tudo​ ​sobre​ ​temperatura​ ​de​ ​degustação?​ ​Compartilhe​ ​com​ ​seus​ ​amigos​ ​o que​ ​aprendeu​ ​com​ ​o​ ​​The​ ​Beer​ ​Planet​!

temperatura ideal

Confraria: os 5 mandamentos para organizar uma reunião entre cervejeiros

Se degustar uma boa cerveja já é sempre bom, apreciar entre amigos é melhor ainda. Organizar grupos de degustação serve não apenas para socializar e se divertir, mas também para compartilhar conhecimento cervejeiro. Geralmente as reuniões de confrarias são baseadas em algum tema que pode ser um estilo específico (degustação horizontal), uma categoria ou uma escola cervejeira. Dessa forma, cada participante compra uma ou mais cervejas com as características determinadas e todos degustam juntos, possibilitando que se conheça vários rótulos de uma vez.

Outra forma de estipular o que cada um deve levar é deixando o tema livre e definindo um preço médio para a cerveja. Por exemplo: alguns cervejeiros fazem encontros para degustação de rótulos exóticos e difíceis de ser encontrados. É comum também centralizar a escolha dos rótulos e a compra em um único membro do grupo, dividindo o valor total por todos os degustadores. Se você quer organizar uma confraria, confira os 5 mandamentos que o The Beer Planet listou para garantir o sucesso do seu evento: Uma confraria sem erros!

Confraria sem erros
Padronizar os copos é importante para que todos tenham a mesma experiência sensorial.

1 – Sirva a todos em copos iguais ou parecidos

Copos específicos para diferentes cervejas são criados para exaltar as notas sensoriais de cada estilo, proporcionando uma experiência perfeita. Recomendamos o uso para degustações individuais, e se você quiser, pode aprender mais sobre copos aqui. Mas para beber junto, podem ser usados copos coringas para todas as amostras, como ISO, pokal, taça de vinho, pint ou uma simples caldereta. O mais importante é que os copos de todos sejam iguais ou parecidos, porque já que o formato do copo influencia na nossa percepção sensorial, seus amigos podem ter experiências distintas ao degustar – o que não é desejável se o intuito for conversar sobre as cervejas.

2 – Tenha um serviço uniforme

Por esse mesmo motivo, é importante ter cuidado com a uniformidade ao servir. Alguns estilos são refermentados na garrafa, demandando um cuidado especial ao serem compartilhados. Para servir uma cerveja de trigo, principalmente a Weiss, o ideal é girar a garrafa antes mesmo de abrir, para que todos os copos recebam a levedura que fica depositada no fundo – enquanto no serviço individual, despejamos todo o conteúdo da garrafa no copo Weizen, girando só no final. Já no caso das belgas, que também são refermentadas, o fundo não deve ser servido, porque são estilos que devem apresentar aparência límpida. Se o fundo não for deixado na garrafa, a última pessoa a ser servida vai receber uma amostra bem diferente das outras – turva e com sabor mais intenso. Outro tipo que merece cuidado é a nitro, que deve ser compartilhada rapidamente, para que todos percebam a mesma ação do nitrogênio. Se demorar, as últimas não vão ter a mesma cremosidade.

Degustação e confraria sem erros
Resíduos gordurosos nas taças e copos podem comprometer o visual da cerveja.

3 – Cuidado com a limpeza dos copos

Quando o copo está com resíduos de sujeira, principalmente gordura, se formam bolhas ao servir a cerveja. A aparência lembra um refrigerante, já que por mais que a cerveja seja carbonatada, não é normal ficar com bolhas grudadas no copo. Isso geralmente acontece por usar a mesma esponja para lavar louças gordurosas e copos, então a dica é ter uma esponja para cada finalidade. Existe inclusive uma própria para isso, que é mais delicada e não arranha o vidro ou cristal. Recomendamos ainda o uso de detergente neutro, para não influenciar no aroma da cerveja. E o ideal é que a secagem seja ao natural, porque pano de prato costuma deixar fiapos.

4 – Temperatura de serviço

Tenha cuidado também para não gelar demais! Enquanto as cervejas mainstream são servidas estupidamente geladas, as artesanais devem ser apreciadas em temperaturas de 2 a 12 graus, dependendo do estilo. Quanto mais alcoólica e complexa for a cerveja, menos fria ela deve estar, para que as notas sensoriais sejam melhor percebidas.

5 – Se servir petiscos, harmonize

Quando uma cerveja não combina com a comida, parece que ambas são ruins. Já quando harmoniza, uma ressalta o sabor da outra, gerando um terceiro sabor ainda melhor do que da bebida e do prato separados. Por isso, é importante equilibrar a potência da comida com a intensidade da cerveja, e também buscar uma interação entre os sabores. Em regra geral, pratos leves pedem cervejas suaves, enquanto comidas robustas vão bem com estilos mais alcoólicos, amargos, carbonatados ou ácidos. Dá para harmonizar desde jantares até petiscos simples, como queijos e embutidos.

Agora que você já sabe as principais dicas para mandar bem na degustação entre amigos, é só convidar a galera para escolher as cervejas no The Beer Planet e agendar a próxima confraria!

http://blogthebeerplanet.com.br/lei-da-pureza-the-beer-planet-responde/

O que é a Lei da Pureza? O The Beer Planet responde!

A escola cervejeira alemã é uma das mais cultuadas no mundo, sendo na maioria das vezes a primeira que conhecemos. Para os alemães a cerveja sempre foi levada muito a sério, sendo considerada um produto alimentício, e não uma bebida alcoólica com intuito recreativo. Por isso, provavelmente você já ouviu falar na Lei da Pureza Alemã de 1516, também conhecida como Reinheitsgebot. Uns a defendem, outros nem tanto, mas o fato é que este assunto é comum entre os cervejeiros. Você sabe exatamente o que é e o motivo dela ter sido decretada? O The Beer Planet vai te contar tudo o que você precisa saber para ficar por dentro do assunto!

A lei foi promulgada por Guilherme IV, duque da Baviera, no dia 23 de abril de 1516, determinando que as cervejas só poderiam ser produzidas a partir de água, malte de cevada e lúpulo. Naquela época ainda não se conhecia o processo de fermentação, e por isso a levedura não consta na lei original. Mais tarde, com o estudo da microbiologia iniciado por Louis Pasteur no fim do século XIX, o levedo passou a fazer parte da Lei da Pureza. O decreto também regulava questões mercadológicas, como o preço praticado na venda da cerveja. Quem desrespeitasse o negligenciasse as determinações da província seria punido pelas autoridades, tendo seus barris confiscados.

Agora, antes de saber o porquê de existir uma lei restringindo a produção de cerveja, é importante entender o que exatamente é a bebida. Pode ser considerada cerveja qualquer bebida fermentada a partir de cereais, que são fontes de carboidrato, podendo ter adição de outros açúcares como frutas e mel, por exemplo. Para equilibrar o dulçor e conferir sabores diferenciados, eram utilizados diversos ingredientes como cascas de árvore, tubérculos, legumes, cogumelos, bile de boi e condimentos como o “Gruit”, uma mistura de temperos e ervas. Como a cerveja podia ser produzida com diferentes matérias primas, era comum que os cervejeiros de cada região utilizassem insumos locais, e por vezes esse “Gruit” podia conter ervas tóxicas e alucinógenas em sua mistura, oferecendo diversos riscos à saúde.

Por isso, foi criado um primeiro decreto chamado Justitia Civitantis Augustecis em 1156 pelo imperador Barbarossa, em Augsburg, que regulava a qualidade final da cerveja, mas não o processo de produção. Qualquer taverneiro que servisse cerveja de má qualidade estava sujeito a pagar multa e ter seu estoque confiscado. Posteriormente, em 1447 foi feito o primeiro esboço da Lei da Pureza na cidade de Munique, que substituía o uso do mix de ervas pelo lúpulo, oferecendo segurança na produção e agindo como conservante natural, além de possuir ação calmante e amargor desejável na cerveja. Foi restringido também ao uso de malte de cevada, pois outros cereais usados como trigo, aveia e centeio estavam encarecendo o preço do pão, devido à sua escassez.

Até que em 1516 foi promulgada a Reinheitsgebot, que foi adotada em toda a Alemanha com a unificação do estado, em 1906. Esta foi a primeira lei do mundo que regula a produção de um alimento, encontrando-se em vigor até hoje com o intuito de prezar pela qualidade, porém agora se estendendo ao uso de malte de trigo. Apesar dessa lei limitar a variedade do produto, é possível criar centenas de variações de estilo apenas combinando diferentes tipos de malte, lúpulo e levedura, resultando em cervejas com diferenças na coloração, turbidez, textura, carbonatação, aroma, paladar e sabor. Mesmo sem adição de outros ingredientes, é possível obter notas de chocolate e café com o uso de maltes torrados, ou de caramelo com malte tostado, de banana e cravo a partir da levedura, de frutas cítricas provenientes do lúpulo… A variedade é bem extensa. Clicando aqui você encontra as melhores cervejas alemãs do mundo.

Lei da pureza
Bierland lançou uma cerveja comemorativa chamada 1516.

Em 2016 a lei completou 500 anos, e a cervejaria catarinense Bierland lançou uma cerveja comemorativa chamada 1516. No Brasil, a legislação permite a substituição de até 45% do malte de cevada por qualquer outro carboidrato, já que outras fontes de amido como milho e arroz podem tornar as cervejas mais leves e com menor custo, o que é desejável nas cervejas populares. Mas as cervejas artesanais nacionais também são puro malte, com qualidade para alemão algum botar defeito! Porém muitas não seguem a Lei da Pureza, já que nós brasileiros produzimos cervejas que seguem todas as escolas cervejeiras, sendo comum a adição de frutas como na Sour e Fruit Beer, casca de laranja e semente de coentro na Witbier, aveia e cacau numa Stout ou centeio numa Rye IPA, por exemplo. Somos adeptos à diversidade de estilos, sabores, aromas e insumos.

Desde as que seguem a Reinheitsgebot até as mais ousadas, no The Beer Planet todas as cervejas são puro malte. Escolha as que você mais gosta, adquira pelo site e receba em sua casa!

Assinatura de cerveja: estilo de vida cervejeiro

Com o crescimento do mercado cervejeiro no Brasil e no mundo, cada vez mais temos acesso a cervejas artesanais diferenciadas, desde as que seguem os estilos clássicos até os novos subestilos, muitas vezes com ingredientes inusitados, novas técnicas de produção ou envelhecidas em barris de madeira previamente utilizados para outras bebidas. Apreciar essa diversidade se tornou um estilo de vida para os amantes de cerveja. Afinal, depois de conhecer os prazeres que o líquido sagrado pode nos proporcionar e os benefícios que a cerveja traz quando degustada com moderação, é praticamente impossível deixar o movimento “beba menos, beba melhor”.

Mas se quiser entrar de cabeça no universo cervejeiro, além de frequentar os pubs e eventos, é fundamental estar sempre degustando diferentes rótulos em casa. Para isso, nada melhor que um clube de assinatura de cerveja! Você sabe como funciona? Através de um valor mensal, todos os meses você recebe diferentes cervejas especiais em casa, selecionadas por uma equipe de especialistas. As grandes vantagens são a comodidade, os preços mais baixos que a maioria dos bares e empórios, e principalmente a possibilidade de conhecer novos rótulos, estilos e cervejarias, ou até mesmo ter acesso a exclusividades e lançamentos em primeira mão.

Existem algumas opções de clubes de cerveja, mas o The Beer Planet Club é o único que acompanha a evolução do seu paladar. Respeitamos sua maturidade gastronômica e entendemos ainda que cada um tem suas preferências pessoais. Para agradar a todos os gostos, temos quatro tipos de assinatura:

Plano Terra – Pensado em quem está iniciando no mundo das cervejas especiais. Você recebe todos os meses 2 rótulos diferentes de cervejas leves, claras, refrescantes e de baixo amargor e teor alcoólico.

Plano Plutão – Esse é ideal para quem já degustou de tudo. A cada mês são enviados 2 rótulos diferentes de cervejas extremas, novidades ou exclusivas, em geral as mais amargas, alcoólicas, escuras e encorpadas.

Plano Espacial – Para quem gosta de todos os estilos e quer receber as duas seleções, essa é a melhor opção. São 4 rótulos de cervejas diferentes, das mais leves às mais extremas, somando as duas cervejas do plano Terra e as duas do plano Plutão.

Plano das Galáxias – Esse plano é perfeito para quem sabe o que quer, pois você escolhe os estilos que quer receber. Por exemplo, você pode escolher receber apenas APA, IPA, Porter, Stout e suas variações. Ou ainda, selecionar todas as opções, exceto Lager. Todos os meses você recebe 2 novos rótulos de acordo com as opções escolhidas e nunca de estilos diferentes.

Ainda é possível personalizar a quantidade de garrafas e latas que deseja receber de cada rótulo e escolher se deseja receber as cervejas com ou sem um copo. Todo mês mês enviamos um copo diferente, para você colecionar e ter uma melhor experiência sensorial. A Beerbox® vem sempre com um conteúdo exclusivo para que sua degustação seja perfeita, contendo a ficha técnica e descrição das cervejas, como aparência, notas aromáticas e gustativas, estilo, teor alcoólico e dicas de harmonização.

Entrando para nosso clube, você recebe os lançamentos em primeira mão, experimentando várias novidades antes de todo mundo. Ainda ganha desconto exclusivo de sócio, que garante até 40% OFF em qualquer produto da loja The Beer Planet, onde é possível adquirir camisetas de cervejaria, abridores, copos, growlers, engradados e outros acessórios. Dependendo da sua cidade, você pode receber essas compras avulsas junto com o clube do próximo mês, sem pagar nada mais de frete.

A assinatura custa a partir de R$ 49,90 por mês e você pode alterar o plano quando quiser. Se você quer ficar por dentro do mundo cervejeiro, assine o clube mais completo do Planeta, receba suas cervejas em casa e depois é só gelar e degustar!

A BeerBox está cheia de novidades para alegrar seu paladar!

Olá, beernauta!

Este mês, nossos especialistas caçaram cervejas incríveis para você surpreender seu paladar com muita diversidade. Uma deliciosa Witbier brasileira feita com laranja, que tem uma surpresa no rótulo. Uma elegante Bohemian Pilsner da República Tcheca, que você vai beber com muita facilidade. Uma espetacular American IPA feita na “Ilha da Magia” que tem o sabor sensacional. Uma descolada Blonde Ale leve e refrescante produzida na Flórida para matar sua sede com muito sabor. E o lançamento de uma Irish Dry Stout brasileira que já está entre as 50 melhores do mundo. Desejo a você uma degustação inesquecível! Se quiser entrar em contato, meu e-mail é padilha@thebeerplanet.com.br.

José Raimundo Padilha
Sommelier de cervejas


 Leuven Witbier 600ml

Leuven Witbier 600ml

“Deliciosa cerveja do estilo Witbier produzida com uma combinação especial de maltes de trigo e de cevada selecionados, de coloração palha e turva, por não ser filtrada, com leve sabor adocicado, aroma cítrico vindo das cascas de laranja usadas na receita, de baixo amargor e com adição de especiarias que dão um toque condimentado muito saboroso e refrescante. E ainda tem uma surpresa de realidade aumentada no rótulo. Baixe o app da Leuven, aponte sua câmera para a garrafa e veja o que está escondido!”

Estilo
Belgian Witbier
Amargor
Baixo
Teor Alcoólico
5,0% ABV
Olho
Amarelo palha, turva, boa espuma

Nariz
Frutado, cítrico, especiarias
Boca
Leve, frutada, refrescante, frisante, cítrica
Ingredientes
Água, malte de cevada e de trigo, lúpulo, casca de laranja, especiarias e levedura
Harmonização
Queijo de cabra, saladas em geral, comida japonesa, frutos do mar e pescados.
Indicação do sommelier de cervejas
Salmão ao molho de maracujá
Temperatura de Serviço
4 a 6º C
Origem
Brasil


Zlato Prazske Lager 500ml

Zlato Prazske Lager 500ml

“Elegante cerveja do estilo Bohemian Pilsner produzida na República Tcheca, de perfil leve e muito refrescante, de belíssimo colarinho branco denso e durável. Apresenta uma cor dourada intensa, quase âmbar claro. No aroma e no paladar é muito equilibrada na combinação de maltes e lúpulos, com um toque de amargor que faz dela uma cerveja muito fácil de beber, perfeita para qualquer ocasião!”

Estilo
Bohemian Pilsner
Amargor
Moderado
Teor Alcoólico
5,0% ABV
Olho
Ouro velho, cristalina, ótima espuma
Nariz
Malte, miolo de pão, biscoito, toque floral

Boca
Leve, refrescante, amargor suave
Ingredientes
Água, malte de cevada, lúpulo e levedura
Harmonização
Queijos frescos, pratos e saladas leves, petiscos fritos, salame, frutos do mar.
Indicação do sommelier de cervejas
Salaminho
Temperatura de Serviço
4 a 6º C
Origem
República Tcheca


Kairós IPAGuaçu 600ml

“Espetacular American IPA fabricada na ‘Ilha da Magia’ (Florianópolis/SC) com aromas e sabores intensos de lúpulos americanos de perfil cítrico, equilibrada por um delicioso dulçor limpo de malte e teor alcoólico ligeiramente elevado. Apresenta cor âmbar de tons alaranjados e cristalina, com colarinho branco. A sensação de boca é suave, de corpo médio e moderadamente frisante, podendo trazer um leve aquecimento alcoólico!”

Estilo
American IPA
Amargor
Alto
Teor Alcoólico
6,7% ABV
Olho
Âmbar, cristalina, boa espuma
Nariz
Frutado, cítrico, biscoito

Boca
Corpo médio, refrescante, cítrica, picante
Ingredientes
Água, malte de cevada, lúpulo e levedura
Harmonização
Queijos intensos, pratos apimentados, comida mexicana, carnes grelhadas, hambúrguer, churrasco e sobremesas à base de frutas cítricas.
Indicação do sommelier de cervejas
Torta holandesa de maracujá
Temperatura de Serviço
5 a 7° C
Origem
Brasil


3 Daughters St. Pete Beach Blonde Ale Lata 350ml3 Daughters St. Pete Beach Blonde Ale Lata 350ml

“Leve e refrescante é a melhor descrição para essa descolada e saborosa cerveja norte americana produzida na Flórida do estilo Blonde Ale, uma interpretação ligeiramente mais lupulada das cervejas belgas do estilo Blond Ale. Apenas um toque extra de lúpulos faz com que a cerveja fique ainda mais fácil de beber porque equilibra perfeitamente o amargor do lúpulo americano com o adocicado do malte, adicionando uma nota cítrica deliciosa!”

Estilo
Blonde Ale
Amargor
Moderado
Teor Alcoólico
5,0% ABV
Olho
Dourada, turva, boa espuma
Nariz
Frutado, adocicado, cítrico, limão, especiarias
Boca
Corpo médio, frutado, adocicado, picante
Ingredientes
Água, malte de cevada, lúpulo e levedura
Harmonização
Queijos suaves, saladas em geral, embutidos, frutos do mar, pratos com molho pesto.
Indicação do sommelier de cervejas
Caesar Salad com quiche de queijo
Temperatura de Serviço
5 a 7° C
Origem
EUA


O Motim Dubhlinn Irish Dry Stout Lata 473mlO Motim Dubhlinn Irish Dry Stout Lata 473ml

“A recém lançada Dubhlinn é uma excepcional cerveja do estilo Irish Dry Stout que homenageia o nome ancestral de Dublin, capital da Irlanda, famosa pelas suas cervejas escuras. No mês passado (junho de 2017), ela entrou na lista das 50 melhores do mundo no seu estilo e a melhor do Brasil, segundo o Untappd.
A Dubhlinn é a 1a cerveja do estilo Irish Dry Stout d’O Motim. Pesquisamos bastante história do estilo e receitas clássicas para criar nossa cerveja. Esperamos que você curta tanto beber, como curtimos beber!”

Estilo
Irish Dry Stout
Amargor
Moderado
Teor Alcoólico
4,3% ABV
Olho
Preta, excelente espuma bege
Nariz
Torrado, chocolate, toffee, café
Boca
Médio corpo, aveludada, torrado, amargor suave
Ingredientes
Água, malte de cevada, lúpulo e levedura
Harmonização
Carnes vermelhas, carnes de caça, feijoada, salame, hambúrguer, queijos de média intensidade, crème brûlée, chocolate, bolo floresta negra
Indicação do sommelier de cervejas
Petit Gateau com sorvete de creme
Temperatura de Serviço
6 a 8° C
Origem
Brasil


Copo IPA 500ml - The Beer Planet Coleção EstilosCopo IPA The Beer Planet 500ml

Dica do sommelier de cervejas:

“O moderno Copo IPA é o copo ideal para beber as cervejas dos estilos e sub estilos de India Pale Ale. O formato surgiu depois que uma fabricante internacional de taças reuniu algumas das mais famosas cervejarias artesanais americanas para determinar quais são os desenhos de copo mais adequados para ressaltar e preservar os atributos sensoriais dos estilos de cerveja mais procurados atualmente. Neste caso, anéis internos criam uma ondulação na cerveja, que desliza com rapidez antes de chegar à boca, abrindo os sabores e aromas. Sua experiência ao degustar uma bela IPA não será mais a mesma!”

Clube de cerveja por assinatura? Priorize o que acompanha sua evolução e paladar

Você sabe como funciona um clube de cerveja por assinatura? Através de um valor mensal, todos os meses você recebe diferentes cervejas artesanais em casa, selecionadas por uma equipe de especialistas. As grandes vantagens são a comodidade, os preços mais baixos que a maioria dos bares e empórios, e principalmente a possibilidade de conhecer novos rótulos, estilos e cervejarias. Mesmo se você já for Beer Sommelier, vale a pena a experiência! Afinal, para se tornar um expert, é preciso estar sempre degustando rótulos clássicos e as novidades do mercado cervejeiro.

Como escolher um clube de cerveja?

Existem algumas opções de clubes de cerveja no Brasil, mas o The Beer Planet Club é o único que acompanha a evolução do seu paladar. É importante respeitar sua maturidade gastronômica, já que a maioria dos cervejeiros começa apreciando poucos estilos, passando a se acostumar com diferentes níveis de complexidade, textura, corpo, teor alcoólico, amargor e acidez. Essa evolução é semelhante aos nossos gostos pelos alimentos ao longo da vida – enquanto criança, tendemos a gostar mais de doces, até que na fase adulta passamos a nos permitir degustar pratos mais picantes e exóticos. Um bom exemplo é o café, já que poucas pessoas gostam da primeira vez que experimentam, mas depois que se acostumam com o amargor torrado, se apaixonam pelo sabor.

Entendemos ainda que cada um tem suas preferências pessoais, ninguém é obrigado a gostar de uma Black IPA ou de uma Witbier – embora a gente adore ambos os estilos! Em clubes onde todos recebem a mesma seleção de cervejas, quem prefere as mais suaves pode não gostar das mais intensas, assim como quem gosta mais de cervejas extremas, provavelmente ficaria mais satisfeito recebendo apenas rótulos com esse perfil. Então para agradar a todos os gostos, oferecemos quatro tipos de assinatura:

Plano Terra – Pensado em quem está iniciando no mundo das cervejas especiais. Você recebe todos os meses 2 rótulos diferentes de cervejas leves, claras, refrescantes e de baixo amargor e teor alcoólico.

Plano Plutão – Esse é ideal para quem já degustou de tudo. A cada mês são enviados 2 rótulos diferentes de cervejas extremas, novidades ou exclusivas, em geral as mais amargas, alcoólicas, escuras e encorpadas.

Plano Espacial – Para quem gosta de todos os estilos e quer receber as duas seleções, essa é a melhor opção. São 4 rótulos de cervejas diferentes, das mais leves às mais extremas, somando as duas cervejas do plano Terra e as duas do plano Plutão.

Plano das Galáxias – Esse plano é perfeito para quem sabe o que quer, pois você escolhe os estilos que quer receber. Por exemplo, você pode escolher receber apenas APA, IPA, Porter, Stout e suas variações. Ou ainda, selecionar todas as opções, exceto Lager. Todos os meses você recebe 2 novos rótulos de acordo com as opções escolhidas e nunca de estilos diferentes.

Após escolher uma das quatro opções, o valor do plano vai depender da quantidade de garrafas e latas que deseja receber de cada rótulo , que varia de 2 a 8, sendo: 2 (uma de cada), 4 (duas de cada), 6 (três de cada) e 8 (quatro de cada) – exceto o plano Espacial, que são 4 cervejas por mês, podendo receber uma ou duas de cada. Quanto mais garrafas, melhor o custo-benefício! E para ficar ainda mais completo, existe a opção de receber as cervejas com ou sem um copo. A cada mês vem um copo diferente, que são essenciais para uma melhor experiência sensorial na degustação. Se quiser entender sobre a importância de degustar no copo mais adequado, clique aqui.

O que eu ganho assinando um clube de cerveja?

A Beerbox® vem sempre com um conteúdo exclusivo, contendo a ficha técnica e descrição das cervejas, como teor alcoólico, aparência, notas aromáticas e gustativas, estilo e dicas de harmonização, para que sua experiência seja perfeita. E não se preocupe, pois quando seu paladar mudar, você pode alterar o plano sem custo. Assim como se não quiser receber uma das seleções ou precisar suspender a assinatura, você pode pausar o recebimento por um mês a cada 6 meses, sem perder os benefícios de sócio.

Entrando para nosso clube, você recebe os lançamentos em primeira mão, experimentando várias novidades antes de todo mundo. Ainda ganha desconto exclusivo de sócio, que garante até 40% OFF em qualquer produto da loja The Beer Planet, com frete subsidiado e faixas de frete grátis diferenciadas para todo o país. No Sul e Sudeste também é possível receber as compras avulsas de cervejas e acessórios junto com o clube do próximo mês, sem pagar nada mais de frete, assim como em todas as capitais do Brasil.

Os planos custam a partir de R$ 49,90 por mês, o que é menos do que se gasta em um único dia em um pub. Com tantas vantagens, fica difícil ficar de fora, né? Assine o clube de cerveja mais completo do Planeta, receba sua Beerbox® em casa e depois é só tirar suas cervejas da caixa, colocar na geladeira e degustar!

Novidade na Beerbox®: cervejas especiais chegam primeiro aqui!

O The Beer Planet está sempre de olho nos lançamentos de cervejas do mercado nacional e internacional, e traz os melhores para que você também fique por dentro das últimas novidades. Quem é sócio do clube de assinatura pode receber alguns rótulos inéditos, e até mesmo exclusivos na Beerbox®. Os associados ainda podem comprar na loja com até 40% de desconto e receber junto à seleção do mês, sem pagar frete. Mas se você ainda não faz parte do clube, pode adquirir na loja The Beer Planet, que está sempre com cervejas e acessórios novos! Confira os principais rótulos que chegaram aqui:

Latas da Tupiniquim

Latões Tupiniquim

A gaúcha Tupiniquim, eleita a melhor cervejaria no Concurso Brasileiro de Cervejas por três anos consecutivos desde 2015, inaugurou recentemente uma nova fábrica em Porto Alegre – RS, com maior capacidade de produção e equipamentos para envase de latas. A primeira lata lançada pela marca foi a Supernova, uma NE IPA – saiba mais sobre o estilo aqui. Seguindo a tendência que vem conquistando os cervejeiros, por preservar melhor o frescor e as notas sensoriais, gelar mais rápido, dentre outros benefícios, a Tupiniquim vem produzindo cada vez mais cervejas em lata e você já encontra 6 delas na Beerbox® do The Beer Planet:

1 – Supernova – New England IPA – 7,0% ABV
2 – Sol e Chuva – American IPA – 7,0% ABV
3 – Nebulosa – American IPA – 6,6% ABV
4 – Polimango – Imperial IPA – 8,0% ABV
5 – Orvalho – American Pale Ale – 5,6% ABV
6 – Elipse – Black Rye IPA – 7,0% ABV

Schornstein Imperial IPA

Outra cervejaria que inaugurou uma nova fábrica recentemente e passou a apostar nas latas foi a consagrada Schornstein, de Pomerode – SC. Esta lata já nasceu em berço de ouro, sendo premiada como a melhor Imperial IPA do Brasil no Concurso Brasileiro de Cervejas 2017! Apresenta coloração acobreada, com generosa formação de espuma e notas cítricas e terrosas dos lúpulos americanos e ingleses, com nuances de toffee da base maltada. Na boca, o amargor se destaca e persiste, mas é bem equilibrado pelo dulçor. Com 8,5% de teor alcoólico, é perfeita para harmonizar com pratos robustos e gordurosos, como hambúrguer de costela com cebola caramelizada. Já imaginou essa combinação?

Maniacs Nitro

Mais uma novidade enlatada é a linha Maniacs Nitro, da cervejaria curitibana Maniacs Brewing Co., conhecida pelo seu ótimo custo-benefício. As cervejas contêm nitrogênio, e ao agitar a lata e servir por inteira no copo, se formam bolhas deste gás de baixo para cima lentamente, criando um belo efeito cascata e conferindo uma cremosidade sem igual. O uso do nitrogênio em lata já era bastante conhecido em cervejas do estilo Stout, como a Guinness Draught e a Burgman Full Gás, a primeira cerveja artesanal em lata com nitrogênio produzida no Brasil. Mas a grande inovação da Maniacs é, além da opção neste estilo, ter incorporado a técnica para criar versões nitro da India Pale Ale e Red Ale. Uma experiência única que você encontra na Beerbox®.

Leuven Witbier

A paulista Leuven, de Piracicaba, é uma cervejaria de alma belga e coração brasileiro. É reconhecida por produzir excelentes cervejas inspiradas na escola cervejeira belga, e recentemente passou por um processo de modernização da marca, lançando novos rótulos para as cervejas já conhecidas. Junto aos rótulos das garrafas, foi criado um aplicativo onde eles podem ser vistos em realidade aumentada, chamado Leuven AR. Na Witbier aparece uma feiticeira, que muda de posição conforme o movimento da garrafa ou celular! A Leuven foi a primeira cervejaria brasileira a utilizar esta tecnologia para trazer interatividade aos seus rótulos.

Dama Bier Reserva 7

Outro destaque de Piracicaba é a chegada da Dama Reserva nº 7, uma Doppelbock Wood Aged Barrel de 10,5% ABV que tem chamando a atenção pelo seu rótulo enigmático e cheio de efeitos na impressão. Criada para comemorar o aniversário de 7 anos da Dama Bier, esta Doppelbock é resultado do blend da cerveja maturada por 12 meses em barris de carvalho e umburana, transbordando complexidade. Esta edição limitada é considerada uma cerveja de guarda, e se for bem acondicionada, pode ficar ainda mais complexa e saborosa ao longo dos anos.


Curtiu as novidades na Beerbox®? Confira esses e outros lançamentos do clube mais completo do
Planeta!

Saiba tudo sobre a “Nova IPA” que vem dando o que falar no Brasil

Você provavelmente já deve ter ouvido falar em New England IPA, Juicy IPA, Hazy IPA, Vermont IPA ou North East IPA (NEIPA), já que os seus exemplares são hoje os mais comentados no mercado de cervejas artesanais. Mas sabe exatamente o que deve encontrar na hora de degustar uma delas?
Vamos começar por sua origem. O criador foi o cervejeiro John Kimmich da cervejaria The Alchemist Brewery, localiza na cidade de Waterbury no estado de Vermont. O primeiro rótulo, a cerveja Heady Trooper, foi criado em 2003 e já ganhou os paladares dos consumidores locais. Mas apenas em 2011, com a ampliação da planta da cervejaria, ela foi enlatada e começou a ganhar os Estados Unidos, e posteriormente, o mundo.
Infelizmente, até agora é impossível degustar uma NEIPA americana no Brasil por dois motivos: por não serem pasteurizadas e o tempo de trânsito até aqui iria deixá-las sem os aromas esperados, e também porque normalmente são produzidas em lotes menores e com distribuição mais local. Mas não precisa se desesperar, pois os cervejeiros nacionais já começaram uma busca incessante de reprodução destas cervejas e hoje já conseguimos encontrar bons rótulos por aqui. O que elas têm de tão diferente das já conhecidas IPA’s? As principais características da New England que você irá encontrar são:

1 – Turbidez

 Bem parecida com a que encontramos no estilo Weiss, mas que nas IPA’s tradicionais não é aceitável. Isso ocorre por não serem filtradas e/ou por ser utilizado trigo, aveia ou centeio em suas receitas.

2 – “Juicy

Suculentas em tradução livre, relativo ao corpo aveludado e por serem mais encorpadas.
3 – Aroma frutado intenso

Remetendo a frutas tropicais como manga, abacaxi, pêssego e melão, devido as espécies de lúpulos utilizados, como Azzaca, Equinox, Mosaic e os neozelandeses Nelson Sauvin e Galaxy.

4 – Amargor aparente

Mas de baixa persistência, ou seja, com baixa adstringência. O intuito aqui é aproveitar ao máximo os aromas provenientes dos lúpulos.

5 – Teor alcoólico elevado,

Boa parte das cervejas apresentam um teor alcoólico elevado, mas que normalmente estão tão bem inseridos que passam despercebidos.

Confira estas duas novidades que chegaram na loja The Beer Planet, que você pode adquirir e receber na sua casa:

IPA
Roleta Russa New England I

Roleta Russa New England IPA 500ml – 6,5 % ABV

De coloração âmbar, apresenta turbidez devido à adição de trigo e aveia, que também conferem deliciosa textura aveludada. Uma carga extrema de lúpulos americanos e australianos garante notas frutadas marcantes, além de muito sabor e um tiro de amargor!

 

 

IPA
Cerveja Tupiniquim Supernova Lata

Tupiniquim Supernova Lata 473ml – 7,0% ABV

A primeira lata lançada pela Tupiniquim, uma das cervejarias mais aclamadas atualmente. Com coloração dourada turva e uma boa formação de espuma, os aromas cítricos e frutados da generosa carga de lúpulo logo tomam o ambiente. Na boca, um corpo aveludado é percebido onde o dulçor de frutas e o amargor marcante se equilibram perfeitamente.

 

E você, já experimentou alguma? Nossa dica é harmonizar com carnes vermelhas, bacon, carnes de caça (pato, javali, cordeiro), hambúrguer, pizza calabresa, queijos duros, pratos condimentados e sobremesas à base de frutas cítricas, como torta de limão. Faça o teste e conte pra a gente o que achou!