7 cervejas para beber antes de morrer

Existem tantas cervejas boas no Brasil e no mundo, que poderíamos indicar várias que você não deveria deixar de provar. Mas sempre tem alguns rótulos que ficam marcados na memória, se destacando mundialmente no estilo em que se propõem. Por isso, o The Beer Planet listou 7 cervejas que você precisa beber antes de morrer! Confira:

Weihenstephaner Hefeweissbier

7 cervejas
Weihenstephaner Hefeweissbier 500ml

Estilo: Weissbier | ABV: 5,4%
Produzida desde 1040, a Weihenstephaner é a cervejaria mais antiga do mundo em atividade.
Se você gosta de cerveja de trigo, saiba que este rótulo alemão é a maior referência no estilo! Apresenta coloração âmbar com típica turbidez, pois não é filtrada. Notas de cravo, banana e cereais são marcantes no aroma e no sabor, com paladar bem equilibrado entre a base maltada e suave acidez. Uma cerveja levemente encorpada, de baixo amargor, refrescante e muito fácil de beber.

Bierland Vienna

7 cervejas
Bierland Vienna 500ml

Estilo: Vienna Lager | ABV: 5,4%
Com nada menos que 18 medalhas em concursos nacionais e internacionais, a catarinense Bierland Vienna é considerada a melhor Vienna Lager do Brasil, sendo a mais premiada do estilo. Essa é uma cerveja que agrada desde aos iniciantes, até aos paladares mais exigentes. De coloração avermelhada, apresenta notas adocicadas que remetem a caramelo, com toques lupulados florais e cítricos. O paladar é equilibrado entre dulçor e amargor, com sabor tostado em destaque. Sua fábrica fica instalada em Blumenau, a Capital Brasileira da Cerveja!

Tripel Karmeliet

7 cervejas
Tripel Karmeliet 330ml

Estilo: Belgian Tripel | ABV: 8,0%
Outro rótulo que encanta os cervejeiros sem espantar quem está começando é a cerveja belga Tripel Karmeliet. É produzida pela Brouwerij Bosteels, mesma fabricante da famosa DeuS, a partir de uma receita original de 1679 do mosteiro carmelita de Dendermonde. Seus 8% de teor alcoólico são bem inseridos, sendo bem equilibrados pelo dulçor com notas frutadas e condimentadas, e delicioso toque aveludado devido à adição de trigo e aveia.

Chimay Blue

7 cervejas
Chimay Blue 750ml

Estilo: Quadruppel | ABV: 9,0%
Com incríveis 100 pontos no RateBeer, a Chimay Blue é uma legítima Quadruppel trapista. De coloração castanha com feixes avermelhados, apresenta aroma de frutas escuras secas, caramelo e especiarias. Seu sabor adocicado e corpo denso sustentam o teor alcoólico elevado.
Experimente harmonizar com trufa de chocolate belga e tenha uma experiência incrível!

Trappistes Rochefort 10

7 cervejas
Trappistes Rochefort 10 330ml

Estilo: Quadruppel | ABV: 11,0%
Do mesmo estilo que a Chimay Blue, porém mais alcoólica, a Trappistes Rochefort 10 também é uma autêntica cerveja trapista, produzida pelos monges da Abadia de Notre-Dame de St. Remy. É encorpada e licorosa, de paladar adocicado e notas frutadas e condimentadas, com nuances de toffee e chocolate. Essa obra divina conta com 100 pontos no RateBeer e ocupa a 10ª posição no ranking geral, estando entre as 10 melhores cervejas do mundo!

Founders KBS

7 cervejas
Founders KBS 355ml

Estilo: Imperial Stout | ABV: 11,3%
Em 17º lugar no ranking geral do RateBeer está a KBS, da cultuada cervejaria americana Founders, com 100 pontos no estilo Imperial Stout. Para intensificar as notas torradas, essa receita conta com adição de chocolate e café, sendo posteriormente envelhecida por um ano em barris de carvalho que abrigaram Whisky Bourbon. Agora imagina essa maravilha harmonizada com um brownie coberto por sorvete de creme… Não dá pra só imaginar, né? Tem que provar!

Backer Três Lobos Bravo

7 cervejas
Três Lobos Bravo 600ml

Estilo: Imperial Porter | ABV: 9,0%
Outra cerveja artesanal que não fica pra trás é a premiadíssima Bravo, da linha Três Lobos da cervejaria mineira Backer, eleita 2ª melhor cervejaria da América Latina pelo South Beer Cup em 2016. Segue o estilo American Imperial Porter e é maturada em barris de umburana, madeira tipicamente brasileira. Apresenta notas torradas e tostadas que remetem a café, chocolate amargo e caramelo, com paladar predominantemente amargo, mas bem equilibrado pelo dulçor e sabor amadeirado marcante. Uma cerveja encorpada, licorosa e deliciosamente complexa!

E aí, quais você já degustou? Conte pra a gente como foi sua experiência! E se ainda não conhece essas cervejas, você pode adquirir na loja The Beer Planet e receber na sua casa.
😉

Ela está entre nós: Chimay Dorée, a cerveja exclusiva dos monges trapistas pela primeira vez no Brasil

Chimay Dorée

Fabricada na cervejaria trapista construída em 1862 no coração da Abadia de Scourmont, na Bélgica, a especialíssima Chimay Dorée era desde antes da construção da cervejaria, a receita de cerveja produzida apenas para o consumo reservado à comunidade monástica.

Com o passar dos anos, os hóspedes que vinham visitar a abadia, conquistaram o privilégio e a honra de poderem degustar essa cerveja que somente os monges podiam beber.

Uma cerveja clara, de aromas refrescantes de lúpulo e especiarias, muito fácil de beber, que acompanha os monges há séculos, que antes era semente compartilhada com seus hóspedes e funcionários, agora está no Brasil pela primeira vez, como sinal de agradecimento à predileção do brasileiro pela marca Chimay.

Seu teor alcoólico não é elevado, mas é uma cerveja ligitimamente trapista de alta fermentação, com notas de lúpulo e aromas de especiarias que encanta todos que experimentam.

Como foi descoberta pelos hóspedes, um público crescente a queria encontrar fora da abadia. A soluçando foi oferecer a Chimay Dorée em edição limitada para um público selecionado. É por isso que o Brasil e o The Beer Planet Club estão recebendo esta preciosidade. Boa degustação!

Conheça outras cervejas trapistas, clicando aqui.

 

Clube de Abril: veja como ficou a nova seleção

Olá, beernauta!

Todos os meses a nossa equipe de especialistas busca as melhores cervejas do planeta mais adequadas ao seu perfil de paladar e monta a seleção de rótulos que chega regularmente no conforto da sua casa.

Somos o único clube de cerveja que respeita o seu conhecimento em cerveja e oferece planos para iniciantes, intermediários e avançados.

No mês de abril, a nossa seleção está cheia de novidades, trazendo duas cervejas inéditas no Brasil, uma Pilsner da cervejaria mais antiga do mundo e uma Belgian Blond de uso exclusivo dos monges trapistas de Chimay, que o Brasil está tendo a honra de receber pela primeira vez.

Para manter o mesmo nível que qualidade e experiência sensorial, trouxemos duas brasileiras espetaculares, uma cerveja de trigo sensacional vinda de São Paulo e uma IPA clássica de Santa Catarina.

 

seleção de abril
WEIHENSTEPHANER PILSNER

WEIHENSTEPHANER PILSNER

• German Pilsner

• 5,1% ABV

• Weihentephan, Alemanha

Cerveja produzida de acordo com a Lei de Pureza Alemã na região da Bavária, mais precisamente na colina de Weihenstephan, município de Freising, próximo a Munique, onde hoje está estabelecida a Faculdade de Cerveja da Alemanha.

DICA DO SOMMELIER

“A cerveja artesanal alemã Weihenstephaner Pilsner é uma Pilsner tradicional feita pela cervejaria mais antiga do mundo. Apresenta sabor suave e aromas herbais e florais, vindos do lúplulo local da Bavária com o qual ela é feita. Deliciosamente adocicada, finamente lupulada e muito bem equilibrada, com um final de enorme frescor. Uma cerveja fácil de beber e perfeita para todas as ocasiões!”

 

Seleção de abril
BURGMAN FUN WEISS

BURGMAN FUN WEISS

• German Weizen

• 5,5% ABV

• Sorocaba, São Paulo

 

A cervejaria Burgman nasceu em 2009 na cidade de Sorocaba, interior de São Paulo, com o foco em fabricar cerveja artesanal e fazer de Sorocaba uma referência cervejeira no Brasil.

DICA DO SOMMELIER

“Cerveja artesanal de trigo produzida especialmente para agradar o paladar brasileiro, com malte de trigo importado da França e lúpulo e leveduras vindos da Alemanha. Apresenta aparência turva comum ao estilo e grande poder refrescante. No paladar, presença de notas frutadas e condimentadas.”

 

seleção de abril
SCHORNSTEIN IPA

SCHORNSTEIN IPA

• India Pale Ale (IPA)

• 6,5% ABV

• Pomerode, Santa Catarina

 

Fabricada por uma micro cervejaria artesanal do Vale Europeu, em Santa Catarina, na cidade mais alemã do Brasil, esta cerveja só era consumida na região na forma de chope até que começou a engarrafar e distribuir a partir de 2013.

DICA DO SOMMELIER

“A cerveja artesanal Schornstein IPA (India Pale Ale) é uma autêntica representante deste estilo original da Inglaterra. Apresenta coloração âmbar clara e aroma que combina notas cítricas com delicioso caramelo tostado. No paladar, uma cerveja saborosamente amarga, de final seco e que faz bonito quando acompanha uma bela carne!”

Faz parte dos planos Marte (intermediário) , Plutão (avançado) e Espacial (combinado)

 

Seleção de abril
CHIMAY DORÉE

CHIMAY DORÉE

• Belgian Blond Ale

• 4,8% ABV

• Chimay, Bélgica

 

O monastério de Notre Dame de Scourtmont, próximo à cidade de Chimay, fundado em 1850, começou a produzir cerveja em 1862 e foi o primeiro monastério belga a comercializar suas cervejas. Foi também o primeiro a usar a denominação “cerveja trapista”.

DICA DO SOMMELIER

“A Chimay Dorée, conhecida como Chimay dourada ou Spéciale du Poteaupré, é uma raridade. Cerveja artesanal trapista que só se encontra no Auberge de Ponteaupré, em Chimay, na Bélgica, e que não está à venda em nenhum outro lugar do planeta! Uma cerveja do estilo Belgian Blond Ale que é reservada para o consumo exclusivo dos monges trapistas de Chimay e que o Brasil está tendo a honra de receber pela primeira vez!”

Faz parte dos planos Plutão (avançado) e Espacial (combinado)

Se você já é sócio do nosso clube de assinatura de cervejas, desejamos uma degustação inesquecível!

 

Caso você ainda não tenha assinado o nosso clube, saiba como funciona e conheça as vantagens exclusivas, clicando aqui.

 

Cervejas belgas e gastronomia: da entrada à sobremesa, em grande estilo

Muita gente acha que cerveja não vai bem com comida, mas não sabe o que está perdendo! É claro que esse pensamento vale para cervejas de menor perfil sensorial. Essas, realmente, não servem para acompanhar um belo prato. Mas, se existe um tipo de cerveja que harmoniza perfeitamente com gastronomia, são as cervejas belgas.

Quando a gente faz o casamento perfeito entre uma cerveja de qualidade e uma gastronomia de primeira, alguma coisa acontece quando bebida e comida se encontram na boca. A junção deixa a experiência gastronômica guardada na memória para sempre.

É o caso desta refeição que preparamos para dividir com vocês. Dá para fazer em casa, sem muita complicação. Entrada, prato principal e sobremesa. Tudo harmonizado com cervejas belgas maravilhosas para você se encantar e fazer bonito com amigos e parentes.

 cervejas belgas_entrada

Para começar, escalamos uma Floris Kriek para acompanhar um belíssimo patê de fígado de frango e geleia de frutas vermelhas. A entrada fica ainda melhor quando servida com torradas.

Floris Kriek

A Floris Kriek é uma das cervejas belgas do estilo Fruit Beer. A adição de cereja torna a bebida adocicada e com uma deliciosa acidez refrescante. Com apenas 3,6% de teor alcoólico, é perfeita para abrir refeições, fazendo as vezes de um aperitivo para abrir o apetite enquanto esperamos o prato principal. Harmoniza muito bem com patê de foie gras (fígado) porque sua acidez, gás e álcool, apesar de baixo, cortam a gordura do patê, limpando a boca para mais uma porção. Harmoniza também por semelhança entre o sabor acentuado da cereja, adocicado e ácido, com a geleia de frutas vermelhas. Por fim, O contraste entre o doce da bebida com o salgado do prato cria uma combinação perfeita.

Se gostou dessa sugestão, pode experimentar com outras cervejas adocicadas que levam frutas ácidas na receita.

cervejas belgas_principal

St. Feuillien Saison

Já para formar um par perfeito com o prato principal, juntamos a St. Feuillien Saison com esse maravilhoso ceviche de camarão e tilápia, guarnecido por chips de batata doce, que funcionam como uma torrada para colocar o ceviche em cima na hora de comer.

Nascido entre as cervejas belgas, o estilo saison tem grande versatilidade para acompanhar pratos. Na época, a produção da cerveja era sazonal e acontecia antes de começarem os meses mais quentes do verão. Tinha que ser uma cerveja forte para aguentar quatro meses sem refrigeração, porque foi inventado antes da geladeira. Ao mesmo tempo, tinha de ser refrescante para o consumo nos dias de grande calor.

É uma cerveja muito saborosa e refrescante, de aroma frutado, com paladar ligeiramente amargo e ácido. De final seco, é perfeita para harmonizar com o caldo cítrico do ceviche.

A escolha da saison com o ceviche é porque acidez e maresia estão sempre de mãos dadas na gastronomia. Ao pedir um prato de peixe em qualquer restaurante, pé sujo ou 5 estrelas, sempre acompanha um limão para temperar. Aqui, o camarão e a tilápia são harmonizadas por contraste da maresia com a acidez da cerveja.

Outra dica que utilizamos é harmonizar por intensidade. No caso, cerveja e ceviche são de intensidade moderada, sem que nenhum sabor se sobreponha aos outros. Isso acabaria com a harmonia do conjunto. Além disso, a cerveja corta a gordura do azeite.

Conheça também outras cervejas do estilo saison e explore a bebida que o Brasil está começando a descobrir.

 cervejas belgas_sobremesa

Rochefort 10

Para finalizar, escolhemos outra belga de grande qualidade: a escura e riquíssima trapista Rochefort 10. De grande complexidade e muito intensa, a bebida harmonizou com um mousse de chocolate meio amargo igualmente belga, fechando a refeição com chave de ouro.

A harmonização começa no corte da gordura do chocolate pela combinação do gás, do álcool e do amargor, que deixam a boca limpa para receber mais uma garfada. Temos harmonização por semelhança de sabores e aromas tostados da cerveja e do chocolate.

O contraste de aromas e sabores condimentados de frutas secas escuras, como passas, também casam bem com a intensidade da mousse. Uma harmonização feita com uma das cervejas belgas produzida por monges trapistas que nós devemos comer de joelhos!

Se você gostou dessa harmonização, conheça outras cervejas trapistas na nossa loja e descubra as cervejas que estão entre as melhores do planeta.

Aproveite também para explorar as cervejas belgas que fazem o maior sucesso com quem gosta de cervejas frutadas, intensas, aromáticas e de teor alcoólico mais elevado.

Esta refeição maravilhosa foi uma criação do sommelier de cervejas do The Beer Planet, José Raimundo Padilha, com a chef Ana Salles, especialmente para uma aula de harmonização de cerveja e gastronomia da escola de culinária Estilo Gourmet, no Rio de Janeiro.